sexta-feira, 13 de maio de 2011

O QUE É A FRANCO-MAÇONARIA


Folheto publicado pela Grande Loja Unida da Inglaterra
A Franco-Maçonaria é uma das mais antigas fraternidades seculares. Este folheto tem a finalidade de explicar a Franco-Maçonaria tal como ela é praticada sob os auspícios da Grande Loja Unida da Inglaterra, que administra as Lojas de franco-maçom na Inglaterra e no País de Gales, e em muitos outros lugares de além-mar. As explicações seguintes podem vir a corrigir alguns mal-entendidos. A Franco-Maçonaria é uma sociedade que reúne homens preocupados com os valores morais e espirituais. Os seus membros aprendem os seus preceitos por meio de uma série de exposições ritualísticas, e que seguem as antigas formas, usando os costumes e as ferramentas dos pedreiros ou artífices da pedra como guias alegóricos.
  
A Qualificação Essencial para Admissão
A qualificação essencial para admissão e para a continuidade como membro é a crença em um Ser Supremo. A admissão à Ordem é aberta a homens de qualquer raça ou credo, que possam preencher essa qualificação essencial e que gozem de boa reputação.

A Franco-Maçonaria e a Religião
A Franco-Maçonaria não é uma religião, nem é uma substituta da religião. A sua qualificação essencial a abre a homens de variadas religiões e espera que seus membros continuem seguindo e observando a sua própria fé. A Franco-Maçonaria não permite que a religião seja discutida em suas sessões.

Os Três Grandes Princípios
 Ao longo dos muitos anos, os francos-maçons têm seguido três grandes princípios:

Amor Fraternal
 Todo verdadeiro franco-maçom mostrará tolerância e respeito pela opinião dos outros, e se comportará com bondade e compreensão em relação ao seu semelhante.

Ajuda
 Os franco-maçom são ensinados a praticar a caridade, e a cuidar não apenas de si próprios, mas também da coletividade como um todo, seja pela doação caridosa, seja pelos esforços voluntários e trabalhos individuais.

Verdade
 Os franco-maçons lutam pela Verdade, exigindo altos padrões de moral e procurando encontra-los em suas próprias vidas. Os francos-maçons acreditam que esses princípios representam um meio de alcançar os mais altos padrões e valores na vida.

Caridade
 Desde os seus primórdios, a Franco-Maçonaria tem se preocupado com o cuidado prestado aos órfãos, aos enfermos e aos idosos. Esse trabalho continua nos dias de hoje. Além disso, importantes quantias são doadas à caridade nacional e local.

A Franco-Maçonaria e a Sociedade
A Franco-Maçonaria exige de seus membros o respeito pelas leis do país no qual a pessoa trabalha e mora. Os seus princípios, de forma nenhuma, conflitam com as obrigações e deveres de seus membros como cidadãos; pelo contrário, eles os concitam a cumprir as suas responsabilidades públicas e privadas. A utilização por um franco-maçom de sua pertinência à Ordem para promover ou favorecer os seus próprios negócios e interesses, ou de outrem, é condenável e é contrária às condições pelas quais a sua admissão à Franco-Maçonaria foi aceita.
o seu dever como cidadão deve sempre prevalecer sobre quaisquer outras obrigações a outros franco-maçons, e toda tentativa de proteger ou encobrir um franco-maçom que tenha agido de forma desonrada ou desleal é contrária ao seu dever primordial.
 
Segredo e Sigilo
Os segredos da Franco-Maçonaria referem-se aos seus antigos e tradicionais meios e modos de reconhecimento. Não se trata de uma sociedade secreta, uma vez que todos os seus membros são livres para reconhecer a sua associação e assim o farão em função de investigação de respeitabilidade. As suas constituições, regras e regulamentos são disponíveis ao público. Não há nenhum segredo ou sigilo quanto aos seus objetivos e princípios. Tal como muitas outras sociedades, ela encara alguns de seus assuntos internos como matéria privativa a seus membros.
Franco-Maçonaria e Política A Franco-Maçonaria é não-política, e a discussão de política nas sessões maçônicas é proibida.
Outros Corpos Maçônicos A Franco-Maçonaria é praticada sob os auspícios de muitas Grandes Lojas com padrões similares àqueles estabelecidos pela Grande Loja Unida da Inglaterra. Existem algumas Grandes Lojas e outros Corpos aparentemente maçônicos que não atendem a esses padrões, como, por exemplo, aqueles que não exigem uma crença em um Ser Supremo, ou que permitem ou incentivam os seus integrantes a, como tal, participar em assuntos políticos. Essas Grandes Lojas e Corpos não são reconhecidos pela Grande Loja Unida da Inglaterra como entidades maçonicamente regulares, e o contato com os seus integrantes é proibido.

Conclusão
Um franco-maçom é incentivado a cumprir os seus deveres e obrigações primeiramente ao seu Deus (qualquer que seja o nome pelo qual Ele seja conhecido) por meio de sua fé e prática religiosa; depois, sem nenhum detrimento, à sua família e àqueles que dele dependem, e ao seu próximo, praticando a caridade e o serviço. Nenhum desses conceitos são de exclusividade maçônica, e todos eles deveriam ser universalmente aceitáveis. Espera-se que todos os franco-maçons sigam-nos e cumpram-nos 


6 comentários:

João Ivanildo disse...

Se é assim eu não sei e também não acredito nessa ovelhinha! Eu acho que é goloe!

Renato Cardoso disse...

João Ivanildo obrigado pelo comentário mas, poderia ser mais específico por favor?

Unknown disse...

eu ja havia ouvido falar dos maçons mas não saabia que eram tão impressionantes!!! Parabens pelo artigo

Unknown disse...

eu ja havia ouvido falar dos maçons mas não saabia que eram tão impressionantes!!! Parabens pelo artigo

Anônimo disse...

Pessoalmente gostava assim fosse mas daquilo que vejo da Maçonaria em Portugal, apenas é uma boa organização para o enriquecimento pessoal. Quem quer ajudar o próximo, o último sítio onde vai é a uma loja maçónica.

Renato Cardoso disse...

Olá Anônimo!
Poderia explicar melhor como é a Maçonaria em Portugal?
Em relação a sua afirmação " apenas é uma boa organização para o enriquecimento pessoal", achei muito estranho, nem eu nem meus irmão de Loja ficamos ricos. Gostaria de saber mais sobre isso.
Abraço

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...